Blog
Acompanhe o lançamento de novas APIs, novos showcases e parcerias.

4 frases de Ray Kurzweil sobre o futuro

Guru da inteligência artificial vê que, a longo prazo, homens e máquinas vão se fundir

Não é simples calcular quanto tempo uma ideia inovadora leva para aparecer, de onde ela vai vir ou quantos pequenos passos são necessários até ela se formatar. Exercitar previsões sobre este futuro, então, soa como uma tarefa um tanto quanto impossível.

Mas há quem faça isso com uma precisão espantosa. É o caso de Ray Kurzweil, cujo rótulo "futurista" se encaixa de forma significativa. O atual chefe de
laboratório da Alphabet, holding de empresas ao redor do Google, lidera equipes desenvolvedoras de inteligências artificiais robustas. Para ele, a inteligência artificial é o desenvolvimento mais importante do Século 21, a ponto de, por que não, fazer o "upload" de seu cérebro.

"Na minha opinião, o elemento mais importante neste upload será a transferência gradual de nossa inteligência, personalidade e habilidades para a parte não-biológica de nossa inteligência. Já temos uma variedade de implantes neurais. Nos anos 2020, usaremos nanobots para começar a aumentar nossos cérebros com inteligência não-biológica, começando com as funções rotineiras do processamento sensorial e da memória, passando para a formação de habilidades, reconhecimento de padrões e análise lógica. Na década de 2030, a porção não-biológica da nossa inteligência predominará, e até a década de 2040, a porção não-biológica será bilhões de vezes mais capaz ".

O texto acima é do livro "The Singularity is Near", ainda sem tradução para o português. Singularidade, segundo Kurzweil, é o "pontapé inicial" que dispara inovações em cadeia, aquele acontecimento único cujas consequências são incalculáveis. É o caso da combinação entre seres humanos e máquinas nos próximos 100 anos, mais precisamente em 2029, quando a humanidade terá recursos de inteligência artificial necessários para que máquinas atinjam patamares equivalentes ao da inteligência humana.

Como ele é capaz de afirmar isso? O livro apresenta o crescimento exponencial de tecnologias como inteligência artificial, genética, computadores, nanotecnologia e robótica. É o avanço exponencial destas tecnologias que geram nossos maiores flagrantes equívocos em previsões. Em uma entrevista à revista Piauí, Kurzweil ressalta a importância de estruturar e validar modelos adequados – algo que, para ele, funciona desde os anos 1980.

"Muitas das projeções são baseadas em modelos matemáticos que se mostraram eficazes ao longo de décadas. Em cima desses modelos eu uso o que os matemáticos chamam de extrapolação de dados e tento construir novos modelos matemáticos para serem aplicados a diferentes fenômenos e indústrias. Muitos futuristas não usaram este tipo de metodologia e se basearam apenas em adivinhações e na intuição."

Previsões sobre tecnologia e finanças

Em “The Singularity is Near", Kurzweil admite que o efeito da comunicação distribuída em rede aparece no mundo dos negócios de forma mais intensa. A personalização com clientes e a eliminação de intermediários em produtos e serviços transformarão todas as indústrias. É o caso das soluções baseadas em blockchain. Em uma palestra no Exponential Finance Summit, promovido pela Singularity University, Kurzweil fez um alerta.

"As pessoas ainda não confiam nisso. Elas viram muitos exemplos de sistemas supostamente seguros sendo comprometidos de uma forma ou de outra. Uma vez que possamos demonstrar confiança, então sim, faria sentido uma moeda baseada em blockchain, ou sermos capazes de documentar transações de forma segura. Mas ainda há muito trabalho aser feito."

Sua desconfiança reside no que viu em relação ao bitcoin – certamente o modelo mais popular de transação financeira baseada em blockchain. Por sua própria natureza livre, somado ao ecossistema de mineração, a criptomoeda é instável, revelando um desafio para quem observa o efeito das relações P2P no mercado financeiro.

"Moedas como o dólar proporcionam uma estabilidade razoável; bitcoin não. E não está claro para mim que todo o paradigma da mineração possa fornecer esse tipo de estabilidade. Vimos uma tremenda instabilidade com o bitcoin, então eu não colocaria meu dinheiro nisso. Certamente poderia haver alternativas para as moedas nacionais emergentes no futuro. Algoritmos são uma possibilidade. Mas eu não acho que já chegamos ao modelo certo".

É possível argumentar que o bitcoin, como outras iniciativas descentralizadas baseadas em blockchain, está em sua fase inicial de desenvolvimento e, portanto, ainda mereça algum crédito. Concordando ou não, vale a pena prestar atenção no que Kurzweil diz.

Time Original Developers.

Permalink: https://developers.original.com.br/blog/4-fases-ray-kurzweil-sobre-futuro